segunda-feira, 29 de setembro de 2014

CAPÍTULO 03



OBS IMPORTANTE: 

A história não está completa, disponibilizamos apenas os três primeiros capítulos para degustação. 

- A gente se vê por aí.

Foi a única coisa que Natália disse antes de ir embora. Assim que ela se afastou, Letícia se aproximou:

- Oi...

Só então Paula pareceu livrar-se da imobilidade que subitamente a tinha dominado:

- O que você tá fazendo aqui?

Letícia respondeu num tom deliciosamente inseguro e tímido:

- Te liguei várias vezes... E você não me atendeu... Então...

Deixou no ar... E sorriu...

Fazendo a resistência de Paula praticamente esvair-se:

- O que você quer, Letícia?

O sorriso de Letícia aumentou... Sem querer... Ela mordeu o lábio inferior, em busca de coragem... Olhou dentro dos olhos de Paula e finalmente falou:

- Outra chance.

Paula ficou olhando para ela boquiaberta, sem acreditar...

Era a última coisa que esperava.

Tinha desejado aquilo... Tanto tempo que já não sabia... Se valia a pena... Se realmente queria... Tentar.

A hesitação de Paula não passou despercebida por Letícia. Muito pelo contrário. Ela viu e sentiu perfeitamente. Mas não se deixou contagiar por ela, muito pelo contrário.

Acariciou o rosto de Paula com suavidade:

- Paula...

Escorregou a mão por trás do pescoço dela e puxou-a para si, os lábios roçando nos de Paula enquanto sussurrava:

- Eu quero voltar...

Impossível para Paula resistir...

Mais do que isso, veio dela a decisão, a ação de puxá-la pela cintura e tomar a boca de Letícia na sua...

Beijou-a com toda a vontade, com toda a saudade, com todo o amor que sentia...

Letícia correspondeu com a mesma intensidade...

De repente, tão subitamente quanto tinham surgido, as emoções rodopiaram num turbilhão dentro de Paula...

Desejo, amor, raiva...

Era bom, maravilhoso estar ali nos braços dela... Exatamente como na noite que tinham passado juntas... Para um impulso, alguns segundos, um instante efêmero e passageiro, seria perfeito, mas...

E depois?

Durante aqueles dois anos, Paula tinha tentado, se esforçado, se forçado... A esquecê-la, encontrar alguém, recomeçar, só que... 

Mais ninguém, apenas Letícia a fazia se sentir daquele jeito... Como se estivesse dentro de uma turbina, ou no olho de um furacão, surfando uma onda gigante que a qualquer momento pudesse e fosse engoli-la.

E por mais que tentasse convencer-se, que dissesse para si mesma que queria “a sorte de um amor tranquilo”, tinha plena consciência de que o que realmente desejava e precisava era de uma relação cheia de adrenalina.

Desejava, mas não devia...

Precisava, mas não podia.

Razão e sentimento se debateram dentro de Paula, durante aqueles minutos que pareceram durar uma vida...

Até que, acima de tudo, surgiu uma certeza... Que a fez empurrar Letícia e soltar-se.

“Não tão rápido, nem tão fácil.”

Pensou e falou:

- Acha que é assim?

A surpresa de Letícia durou pouco. Ela recuperou-se quase que de imediato. Antes que Paula pudesse prever, já a tinha novamente nos braços.

Paula lutou - muito mais contra si mesma - para conseguir voltar a empurrá-la. Dessa vez, Letícia sequer piscou, continuou enlaçando Paula com força.

Não que precisasse...

Era indisfarçável, inegável, absolutamente irrefreável... A submissão que o corpo de Letícia colado no de Paula causava...

De forma igualmente involuntária, arrepiou-se inteira quando Letícia soprou bem pertinho do ouvido, num tom rouco, baixo e ardente:

- Você quer tanto quanto eu... Eu sei e você também sabe...

Paula enfiou a mão nos cabelos de Letícia e puxou... Arrancando um gemido que mesclava prazer e dor...

Segurou como se fossem rédeas, enquanto falava:

- Depois de dois anos você aparece do nada... Como se eu estivesse à sua disposição? O que você tá pensando?

Os olhos se encontraram... Nos de Letícia, Paula viu perfeitamente a resposta.

Foi tomada por uma indignação tão grande que quase gritou:

- Eu não sou a sua mãe!

Letícia chegou a recuar... Dois passos para trás. Antes que pudesse recuperar a fala, Paula se virou e deixou-a ali sozinha...

Demorou apenas alguns segundos para voltar a si e segui-la.

Paula caminhou o mais depressa possível... Mas não foi suficientemente rápida, Letícia a alcançou assim que cruzou o portão:

- Paula... Espera...

Voltou-se para ela ainda em fúria:

- Olha só... Me deixa em paz!

Letícia não pediu, suplicou:

- Por favor... Me escuta...

Paula não parou, sequer se virou. Letícia tentou segurá-la pelo braço, mas ela se soltou com um safanão:

- Me solta! Não quero escutar porra nenhuma!

Foi sem querer, mas... Atingiu o rosto de Letícia em cheio. Ela se curvou um pouco e levou a mão ao nariz, numa tentativa de amenizar a dor...

Toda a raiva que Paula estava sentindo foi imediatamente substituída por um arrependimento e uma preocupação que a fizeram afastar a mão de Letícia cuidadosamente:

- Deixa eu ver...

Os olhos dela estavam marejados. Fora isso, nada mais sério, que Paula pudesse ver. Mesmo assim, perguntou com suavidade:

- Te machuquei?

Passou os dedos de leve, numa carícia que fez as lágrimas de Letícia escorrerem:

- Não. Mas eu... Não posso dizer o mesmo...

Colocou a mão sobre a de Paula, esfregou o rosto contra a palma, suspirou... Depois a segurou com delicadeza pelo pulso... Levantou os olhos à procura dos dela e soprou, num tom cheio de doçura:

- Me desculpa?

Aproximaram-se juntas, com uma sincronia que, se fosse combinada, não seria tão perfeita. Teriam se beijado, se uma voz masculina não gritasse:

- Sapatão!

Olharam juntas, bem a tempo de verem dois caras dentro do carro que passou por elas rindo e fazendo gestos obscenos.

- Covardes! Filhos da puta!

Paula previu a reação antes mesmo de Letícia tê-la, conhecia-a muito bem. Segurou-a pelos braços, impedindo que fosse atrás deles:

- Le... Para... Olha pra mim... Le...

Assim que Letícia obedeceu, completou:

- É isso que eles querem. Deixa pra lá. Esquece.

Letícia olhou para Paula, de um jeito beligerante que Paula achou delicioso... Naquele momento, seria capaz de tudo, qualquer coisa, bastava Letícia pedir...

Sorriu...

Sem nem sentir.

A forma que Paula a olhou, o sorriso, as mãos ainda nos braços dela... Causaram um estremecimento interno em Letícia...

Paula estava... Ela era... Sempre tinha sido...

Linda, gostosa, incrível...

Buscou um motivo para ter ficado tanto tempo sem ela, por ter se afastado, por ter tirado Paula de sua vida...

“Eu sou uma imbecil!”

Foi o único que conseguiu.

Riu...

Primeiro de si mesma e depois... Com ela e para ela...

Quando Paula propôs:

- Vamos sair daqui?



Assim que entraram no carro e Letícia trancou as portas, viraram-se uma para a outra e se beijaram...

Com uma intensidade quase desesperada.

As mãos de Paula nas costas de Letícia, os dedos se enfiando, segurando, puxando-a ainda mais para junto de si...

As de Letícia foram mais incisivas. Dos seios para as coxas, uma delas subindo por baixo do vestido curto... Gemeram juntas quando alcançou seu destino... Ainda por cima da calcinha, mas nem por isso menos delicioso, ardente ou sensível... Deixando as duas num estado de combustão que beirava o incontrolável, praticamente enlouquecidas...

Foi Letícia quem, sem saber direito como, conseguiu se afastar. Um protesto abafado escapou dos lábios de Paula:

- Não!

Agarrou a mão de Letícia, tentando trazê-la de volta. Letícia se esquivou como pôde... Ofegando com toda a dificuldade que a boca de Paula tentadoramente colada no pescoço dela produzia:

- Aqui não...

Paula sequer a ouviu. Queria. Precisava de Letícia... Como se nada mais existisse:

- Vem...

Numa última tentativa de demovê-la, Letícia conseguiu soprar:

- Dá pra ver... Pelo vidro...

Movida única e exclusivamente pela incoerente mistura de desespero e libido que a tomava, Paula quase gritou:

- Que se dane! Quem liga?

A pergunta teve um efeito definitivo sobre Letícia. Estavam na porta da faculdade de Paula. Qualquer um poderia passar e olhar. Na verdade apreciar... O espetáculo que ofereciam. Não podia, não queria, nem ia expô-la assim:

- Eu ligo.

Soltou-se de Paula com o máximo de delicadeza possível. Nem por isso foi menos firme.

Paula fuzilou-a com o olhar... Absolutamente furiosa:

- Que merda, Letícia!

Deu um tapa no braço dela, numa tentativa irracional de extravasar pelo menos um pouco da imensa frustração que estava sentindo.

- Vamos pra minha casa?

A proposta fez Paula rir... De ira:

- Nem fudendo!

Letícia tentou segurar o rosto de Paula entre as mãos:

- Paula...

Mas ela esquivou-se, irritadíssima:

- Não encosta em mim!

Isso não impediu Letícia de continuar tentando se justificar:

- Aquilo não vai se repetir. Eu terminei com a Bia.

Paula riu...

Antes de repetir, com um sarcasmo que não fazia muito sentido:

- Bia? Bia!

Se um olhar fosse capaz de matar, Letícia tinha certeza de que já não estaria viva...

Antes que pudesse dizer ou fazer algo, Paula vociferou:

- Pra sua casa eu não vou! Nunca! Tá me ouvindo?

Ali chegou ao fim a pouca paciência que Letícia tinha. Respondeu no mesmo tom irônico e agressivo:

- Prefere um motel então?

A raiva de Paula ultrapassou todos os limites que ela conhecia:

- Eu prefiro que você vá pra puta que te pariu!

Tentou inutilmente sair do carro, mas a porta estava travada. Virou-se para Letícia com uma fúria maior ainda:

- Abre essa merda, Letícia!

Letícia não pensou. No estado em que se encontrava, jamais conseguiria.

Agiu.

Atirou-se sobre Paula:

- Não vou abrir porra nenhuma!

Agarrou-a, puxou-a para si, colou a boca no pescoço dela...

Paula dividiu-se...

Entre empurrá-la, tentar manter-se firme na intenção de soltar-se e... O arrepio que a percorreu inteira, o corpo amolecendo como se tivesse vontade própria nos braços de Letícia...

Mais ainda quando ela sussurrou em seu ouvido:

- Vou te dar o que você quer...

Paula debateu-se fracamente, numa tentativa de resistência inútil e última:

- Não...

Nem um pouco convincente, só serviu para deixar claro que era o oposto do que realmente queria.

Foi sorrindo... De uma maneira igualmente ofegante... Que Letícia afirmou:

- Sim.

Paula deixou escapar um primeiro gemido quando a mão de Letícia voltou a escorregar por baixo do vestido, numa carícia deliciosamente imperativa:

- Vou te comer aqui.

Entregou-se por completo ao sentir... O toque irresistível dos dedos dela vencerem a frágil barreira oferecida pela calcinha.

Gemeram juntinhas...

Os lábios colados, em uníssono...

Letícia soprou sem se afastar um milímetro:

- Abre mais pra mim.

E Paula atendeu docilmente ao pedido... Agarrada no pescoço de Letícia, arquejante e rendida... Sem conseguir dizer nada além do nome dela, entre gemidos...

Letícia mal conseguia respirar... Pensou que ia desfalecer... Ou talvez... Enlouquecer... Mas ao invés disso confessou:

- Ai, Paula... Você me enlouquece assim...

Mergulhou em Paula com todos os sentidos... Acariciando-a... Deslizando na textura da pele... Sentindo o cheiro dela... Ouvindo cada som, palavra, murmúrio que ela emitia... Boca a boca, saboreando o gosto dos lábios, da língua, da saliva... Afastou-se um pouco e deliciou-se com o que viu...

O rosto ruborizado, os lábios suplicando por um novo beijo, o olhar... Indescritível.

Falou para que não só Paula, mas ambas soubessem, compreendessem, sentissem:

- Eu te amo... Você... Você é a mulher da minha vida...

Não precisou muito mais do que isso...

O corpo de Paula se contorceu, enquanto ela se lançava... No mais forte e mais intenso orgasmo que já tinha atingido...


CONTINUA NA PRÓXIMA 2a FEIRA...





ATENÇÃO: Os direitos autorais desta obra foram adquiridos pela Editora Vira Letra, que irá publicá-la em versão impressa (livro) e digital (ebook), por isso a história não está mais disponível na íntegra. 



postado originalmente em 06 de Outubro de 2014 às 18:00.

 

 

43 comentários:

  1. Di,
    Q cap. foi esse... Não sei quem é mais vaca... Letícia ou Paula... Provavelmente vai bater todos
    os recordes possíveis... Vai ser de uma sacanagem só,,, elas tão no minimo elétricas... pra não
    usar outra palavra q seria mais chula... k k k
    Parabéns.... Tu tá arrasando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkk
      Rindo muito aqui com o seu comentário, viu?
      Obrigadíssima, amiga!
      bjo muito mais que ultra mega hiper suuuuuuper imensamente giga!

      Excluir
  2. Que capitulo foi esse?!... Irrefreável e cheio de adrenalina, parei agora para respirar, fiquei em suspenso lendo até ao fim... kkkkkk
    Muito bom, respirei o desejo , amor e raiva que brotou delas, desejo que não devia, necessidade que não podia...Nem tenho mais palavras para comentar.... rsrsrs Em cólicas pelo próximo...tenho de comprar mais chá de camomila...
    Bjs, com um sorriso nos lábios é como fiquei hoje, e pensando bem , sempre que leio algo seu ;)
    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra!
      Td bem, linda?
      Em primeiro lugar, obrigadíssima!
      Por sua presença constante, pelo apoio, incentivo, carinho...
      Muito, mas muito obrigada mesmo!
      Adoro seus comentários, viu?
      Em cólicas estava eu, sem saber qual seria a recepção deste capítulo... kkk
      Ah, a impetuosidade irrefletida da juventude... rsrs
      "Elas estão descontroladas!"
      Felizmente, né?
      Vamos ver o que vem no próximo capítulo, mas já te adianto que Paula e Letícia são imprevisíveis... ;)
      Carla vai ficar cheia de cabelos brancos assim... kkk
      bjo muito mais que hiper ultra imensamente suuuper mega giga blaster e especial!

      Excluir
  3. Tudo muito bom tudo muito bem, o amor é lindo, a vida é tão bela etc... Assim, eu não gosto da Letícia, de verdade...rsrsrs Entendo o efeito avassalador que ela tem sobre a Paula, entendo elas ficarem juntas, ser algo maior que elas e tudo bem, mas a Letícia tem consciência de que não tem certeza do que quer, deveria ter um pouquinho mais de tato em usar palavras fortes como "mulher da minha vida". Tá bom eu entendo que no momento quem sabe ela tenha sentido isso, mas esses dias ela disse que não sabia o que quer minha gente...rsrsrs
    Parabéns Di, você escreve muito bem! Gostei muito do capítulo. Queria mais...rsrs
    Vamos doar logo minha gente, três capítulos por semana é o número satisfatório mas ainda limitado...rsrsrs
    beijocas Gi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gi!
      Td bem?
      Sou suspeita, não posso falar mal da minha cria, né?
      Então vou me abster de concordar ou discordar com relação à Letícia... Até pq... Eu sei o que vai acontecer, né? ;)
      Mas assim... Ela é passional e explosiva, muito imatura ainda, mas... Assim como a Júlia, um dia ela tbm vai crescer... (Será?)
      Veremos...
      Linda, muito, mas muito obrigada mesmo!
      Espero que vc continue lendo, comentando e... Gostando, claro! rsrs
      bjo suuuuuuuuuuper hiper ultra mega imensamente giga blaster!

      Excluir
    2. Tudo bem sim e você? Só quis compartilhar a impressão momentânea, o que mais gosto na tua escrita é o jeito que a gente vai conhecendo as personagens e se apaixonando por elas, sim, Letícia é passional mesmo, você já falou algo sobre ela ser de Áries?...rsrs
      Continuarei lendo com certeza, é sempre um privilégio te ler e ficar com raivinha das personagens, depois dar uma choradinha com elas...rsrs
      Eu geralmente não comento, mas te acompanho faz tempo, percebi que era egoísmo ao menos não compartilhar uma impressão, quando você compartilha com a gente vidas inteiras :D
      Parabéns novamente!
      Gi

      Excluir
    3. Ah, que bom que vc resolveu compartilhar sua opinião! :)
      Fez uma autora muito feliz!
      Obrigadaaaaaaaaaa!!!
      Então, por favor, não pare, ok?
      Quero saber de tudo, todas as impressões, raivinhas, paixões e choradinhas, pleaaaaase!
      Esse retorno é super importante. :D
      Conto com vc, viu? ;)
      bjin!

      Excluir
  4. Será que dessa vez eu consigo? Tentei comentar nos outros, mas deu erro...=/ rsrs

    Di, eu estou completamente apaixonada! Não que eu duvidasse que fosse me sentir assim, mas é impressionante a forma como você é capaz de nos guiar pelos sentimentos e sensações em cada parágrafo. Sim, sou sua fã!!! =)

    Se no capítulo anterior, foram Claudia e Julia que me fizeram sorrir, hoje ficou por conta da Letícia. Eu amo a Paula. Me identifico com ela em muitos sentidos, mas a Letícia... ela é exatamente por quem eu me apaixonaria rsrs Impetuosa, voluntariosa, extremamente auto confiante... no fundo, ela tem suas angustias e duvidas, mas ela sabe usar as armas que tem.

    Extremamente intenso e provocante. Mais um capítulo lindo!!

    Ansiosa pelo próximo!

    Beijos
    Bibiana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bibiana!
      Td bem, linda?
      Pq será que não conseguiu comentar nos outros capítulos? =/
      Ainda bem que não desistiu e conseguiu, nesse!
      Obrigadíssima!!! :D
      Vc está torcendo pela Letícia então?
      Vamos ver o que acontece no próximo... kkkk
      bjo muito mais que suuuuuuuuper hiper imensamente ultra mega giga e especial no seu coração!

      Excluir
  5. Como sempre: maravilhoso!!!! Preciso confessar que estava com um mau humor extremo pela falta de tempo de vir ler e comentar como de costume. Mas hoje, finalmente consegui adiantar os intermináveis trabalhos da faculdade e ler com calma mais um capítulo delicioso! Sou sua fã há tempos, desde os meus 18 ou 19 (acredite, faz tempo kk) e acompanho todos os seus trabalhos, lindos e sinceros. Hoje mais uma vez consegui me desligar de td ao meu redor e me transportar a cada cenário descrito... cada cena imaginada.. em todos os capítulos vc me proporciona essa sensação única em cada historia, cada personagem. E isso só é possível pq coloca delicadeza nas palavras, amor pelos personagens e verdade na historia. Só uma pessoa extremamente foda (desculpe a expressão rs) pode proporcionar isso por mto tempo. Parabeeeeeeeens! Ps. Torço pela leticia mas ela precisa sofrer um pouquinho rss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lorena!
      Td bem, linda?
      Olha, muito, mas muito obrigada mesmo por vc não ter desistido de postar seu comentário!
      Imagina que triste eu ficar sem ler esse texto tão lindo que vc escreveu...
      Nem sei o q te dizer, viu? Me deixou emocionada e sem palavras, mas imensamente feliz! :D
      Espero que vc continue lendo, gostando e encontrando tempo pra vir deixar sua opinião, pleaaaaase!!! ;)
      Com relação a Letícia... Vamos ver, né? Mas assim, ó: é causa e efeito, então... Por aí vc imagina...
      Vc disse que faz tempo que lê o que eu escrevo... Fiquei curiosa aqui... Quanto tempo? kkk
      Linda, obrigadíssimaaaaa!!! :)
      bjo muito mais que hiper ultra imensamente suuuuuper mega giga blaster no seu coração!

      Excluir
    2. Di, faz tempo viu!? rs Lembro que o primeiro trabalho que li seu foi no site "Fator X" e minha primeira leitura foi : Amor a qualquer preço. Meu Deus, eu lembro que na época a net ainda era discada, e eu ficava a madrugada inteeeeeira lendo e quando estava próximo das 6:00 da manhã (limite que ficava de graça) eu começava a abrir um monte de aba com os capítulos seguintes pra ler mais rsrsrsrsrs. Acho que tinha 19 anos.. Hoje tenho 25.. olha quanto tempo rs. Eu me apaixonei pela Vivi e Marcela e, em 2 dias terminei de ler a história. De lá pra cá não parei. Li sua parceria com a Karina Dias em, 10 coisas que eu odeio em vc.. e por aí não parei.. depois li todos as suas histórias que estavam nesse site. Fui procurando em outros e com o tempo achei o ABC Les.. O mais engraçado é que eu lia e relia suas histórias. Outra pela qual me apaixonei foi: Regra de 3! Meu Deus que maravilhoso! rs Eu li no ABC Les e, finalmente encontrei seu blog! Amor forever! rs O engraçado é que em todas as suas histórias já fui um pouquinho de cada personagem... É isso! rsrs Beijooooosss!! Olha to esperando uma história com uma temática há tempos.. quero só ver quando você vai finalmente escrever... será meu sonho de leitura rsrsrs

      Excluir
    3. Nossa, Lorena!
      Seis anos atrás era 2008? Exatamente o ano que escrevi AMOR A QUALQUER PREÇO< que foi o segundo romance que escrevi... ;)
      É, vc é leitora antiga! :D
      kkkk
      Engraçado vc ter lido REGRA DE TRÊS no Abc primeiro, pq só comecei a postar lá qdo terminei de postar no meu site... Leu uns meses depois então...
      Vc me deixou MEGA curiosa... Que temática é essa que vc espera? Uhn? Uhn? rsrs
      Ah, fala, vai...
      Apelando pra chantagem em 3... 2... 1...
      Senão vou ficar pensando nisso e não vou conseguir me concentrar no INFINITO EM OUTRAS VOLTAS direito... kkk
      bjin, linda!

      Excluir
    4. hahahahahahhaa... Não que seja fetiche mas, nao sei porque minha imaginação ferve quando penso nisso. Romance entre aluna e professora! rsrsrrss Acho que todo mundo, na infância (ou não rs), já teve um amor platônico pela professora.. rsrsrsrs Essa coisa da professora ser mais velha, dar o exemplo.. se envolver com uma aluna, mais nova (dentro da lei, nada de pedofilia kkkkk).. romance escondido.. secreto e tudo mais mexe comigo! rs Pronto!! Agora você já matou sua curiosidade e já pode voltar a se concentrar no INFINITO EM OUTRAS VOLTAS rsrsrs Beijooooossss my best writer!

      Excluir
    5. Pensarei nisso, viu? kkkk
      bjin!

      Excluir
  6. A adolescência e seus hormônios a flor da pele!! Hahaha
    Essa é a pitada fulminante desse conte, né Senhorita Diedra!! kkkkk
    Libido a 1000/h!! E vamo que vamo!! Ameeiii
    Só consegui lembra da música de Ana Carolina, Combustível!!
    BjOon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, pois é, Sarah Jhennifer... ;)
      Mas não vai se acostumando, pq... Isso é só nesse começo. Afinal... Elas vão crescer!
      Não vão ter 19 anos para sempre, felizmente! kkkkk
      bjo muito mais que mega hiper ultra suuuuuuuper imensamente especial e gigantesco, linda!

      Excluir
  7. Ainda tem muita coisa pra rolar pelo jeito heheehehe to adorando essa intensidade das duas!!! A Leticia é meio Marcela das idéias,logo ela se arruma tbm kkkkk. bj enorme Di!!!! ass: aninha arwen(aninha gomes)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aninha!
      Td bem, linda?
      Vc acha a Letícia meio Marcela, é? Vamos ver se é mesmo...
      Pena que ela não é Maria Lua... kkk ;)
      bjo suuuuuuper ultra mega hiper imensamente giga infinito e enluarado!

      Excluir
  8. nunca gostei tanto das segundas feiras rs....
    paixão, emoção, incertezas, uma mistura muito boa.Já nem sei mais pra quem torcer rsrs

    curtindo muito cada capitulo!#fã
    parabéns bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daina, sua linda!
      Obrigadíssima! :D
      bjo hiper mega suuuuuuuuuper ultra imensamente gigantesco no seu coração!

      Excluir
  9. Mtoooo show de bola oh, ja estou esperando o proximooooo, quero ver ate onde vai essa verdade da leticia. Run..
    Paulaaaa<3

    Parabens Diiiiih.

    Ps:Bruna Duarte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna!
      Td bem, linda? :D
      Muito, mas muito obrigada mesmo, viu?
      Veremos! ;)
      bjo suuuuuuuuuuuuuuuuuper hiper ultra mega blaster e imensamente giga!

      Excluir
    2. Tudo sim Diih,
      De nada,
      Urum veremos!

      Bjs bjs bjs ;*

      Bruna Duarte.

      Excluir
  10. O coisa boa ver as guri@s comentando e dando palpites, isso é mto prazeroso vamo q vamo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bota coisa boa nisso, guria! :D
      Super prazeroso, além de dar um mega gás na autora... ;)
      bjin!

      Excluir
    2. Que bom que te damos esse gás Diedra! Sua gratidão, carinho e atenção também nos dá o gás para continuarmos comentando!
      Beijo!

      Excluir
    3. Rê, o prazer é todo nosso em comentar! Também com essas histórias incríveis se deixar eu escrevo um livro só de tanto que dá vontade de falar kkkkk

      Excluir
    4. Rê e Rosana,
      Vcs são TUDO DE BOM!!!
      Obrigadíssima pela força, carinho e participação!
      bjo infinito em infinitas voltas no coração! :D

      Excluir
  11. Oii Di....arrasou neste capítulo, mulher! A cena do carro é na verdade uma cena quase que natural para nós lesbians de carterinha...kkkkkk. Quem nunca??? Desejo insano, incontrolável, mesclado com perigo e flagrante...rsss. Uma verdadeira delícia!! Vamos coloborar mais meninas...assim teremos mais dessa dupla explosiva. Bjs Di!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daiani!
      Td bem, linda?
      Carro e banheiro feminino... Quem nunca?
      Afe, afe, afe! kkkk
      Só faltam 28 cotas pra postagem 2x por semana...
      Enqto isso... Na2a feira teremos mais!
      bjo ultra super mega hiper imensamente giga blaster! :D

      Excluir
  12. Como é q é guri@s... apenas 28 cotas faltando... tod@s contando as moedinhas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é , né Rê? Tão perto... Será que essa semana ainda vamos continuar só com uma postagem?

      Excluir
  13. Nossa Di... Que capitulo foi esse?!
    Todas já disseram e eu torno a dizer: elas estão descontroladas.
    Eu sinceramente não gostei muito da Letícia no conto anterior e meu sentimento (pelo menos ainda) não mudou... Mas é muito cedo pra dizer se a Paula deve ficar com Natália (rss).
    Mas que este conto vai ser daqueles cheio de cenas intensas, isso eu tenho certeza porque essas duas aí... Ai, ai, ai...

    Como sempre amando o conto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lya!
      Td bem, linda?
      Obrigadíssimaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!! :D
      SUPER descontroladas, né? kkkk
      Sim, como diria Renato Russo: ainda é cedo, cedo, cedo... rsrs
      Veremos se sua opinião sobre a Letícia mudará ou não, né?
      Curiosíssima!
      Continue me dizendo, pleaaaase!
      bjo muito mais que ultra super hiper mega giga imensamente infinito e blaster!

      Excluir
  14. Recomentando... kkkk

    Oi Diedra!
    Demorei um pouco para comentar, porém estou aqui!
    Como disse anteriormente Letícia e Paula ainda tem muito para amadurecer, enquanto isso não acontece, a gente se delicia com esses rompantes das duas e com essas emoções tão à flor da pele, intensas, típicas dos adolescentes. Tudo parece ser tão eterno, profundo... Hum, bom lembrar dessa fase.

    Letícia e Paula andam tão à...

    ...Flor da Pele
    Zeca Baleiro

    Ando tão à flor da pele
    Qualquer beijo de novela
    Me faz chorar
    Ando tão à flor da pele
    Que teu olhar "flor na janela"
    Me faz morrer

    Ando tão à flor da pele
    Meu desejo se confunde
    Com a vontade de não ser
    Ando tão à flor da pele
    Que a minha pele
    Tem o fogo do juízo final

    Ando tão à flor da pele
    Qualquer beijo de novela
    Me faz chorar
    Ando tão à flor da pele
    Que teu olhar "flor na janela"
    Me faz morrer

    Ando tão à flor da pele
    Que meu desejo se confunde
    Com a vontade de não ser
    Ando tão à flor da pele
    Que a minha pele
    Tem o fogo do juízo final

    Um barco sem porto
    Sem rumo, sem vela
    Cavalo sem sela
    Um bicho solto
    Um cão sem dono
    Um menino, um bandido
    Às vezes me preservo
    Noutras, suicido!

    Ando tão à flor da pele
    Qualquer beijo de novela
    Me faz chorar
    Ando tão à flor da pele
    Que teu olhar "flor na janela"
    Me faz morrer

    Ando tão à flor da pele
    Meu desejo se confunde
    Com a vontade de não ser
    Ando tão à flor da pele
    Que a minha pele
    Tem o fogo do juízo final

    Um barco sem porto
    Sem rumo, sem vela
    Cavalo sem sela
    Um bicho solto
    Um cão sem dono
    Um menino, um bandido
    Às vezes me preservo
    Noutras, suicido!

    Oh, sim!
    Eu estou tão cansado
    Mas não pra dizer
    Que não acredito
    Mais em você
    Eu não preciso
    De muito dinheiro
    Graças a Deus!
    Mas vou tomar
    Aquele velho navio
    Aquele velho navio!

    Um barco sem porto
    Sem rumo, sem vela
    Cavalo sem sela
    Um bicho solto
    Um cão sem dono
    Um menino, um bandido
    Às vezes me preservo
    Noutras, suicido!

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosana, minha amiga,
      Melhor colocado, impossível!!! kkk
      Desculpe ter te feito repostar, mas é isso que dá tentar moderar comentário no celular, afe! O dedo escorregou, ninguém merece, viu?
      kkkkkkkkkk
      Obrigadíssima pelo "recomentário"!
      bjo muito mais que ultra imensamente hiper suuuuuuuper mega giga blaster infinito no coração!

      Excluir
    2. Não precisa se desculpar, acontece...
      Foi bom recomentar kkkkk
      Também me atrapalho toda com o celular, meu dedo vive escorrendo por teclas erradas! Ah! Esse dedo rebelde! kkkkk
      Beijo!

      Excluir
    3. Que bom que vc me entende! kkk
      ;)

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante!